No ano de 2019, antes do início da crise sanitária do novo coronavírus, o segmento de franquias estava reportando crescimentos sólidos ano a ano. Entre os anos de 2016 e 2019, o segmento reportou crescimento de 23,4% em seu faturamento, de acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF)

Esses resultados deixaram analistas otimistas para o ano seguinte, onde era projetado um crescimento de, aproximadamente, 8% para 2020. Porém, no mês de março, a pandemia se instaurou no Brasil e derrubou qualquer projeção e otimismo no país. 

De um dia para o outro os estabelecimentos foram obrigados a fechar as portas, principalmente os shoppings centers, locais onde grande parte do faturamento do segmento de franquias está concentrado. De acordo com dados da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), todos os 577 shoppings do Brasil foram fechados em algum momento da pandemia.

Diante desse cenário, o segmento apresentou resultados negativos no ano de 2020, onde ocorreu uma redução de 2,6% no número de franquias e o faturamento total foi de R$ 167,18 bilhões, recuando a patamares de quase três anos anteriores, assim como mostra os tópicos abaixo.

  • Faturamento 2019: R$ 186,75 bilhões
  • Faturamento 2018: R$ 174,84 bilhões
  • Faturamento 2017: R$ 163,31 bilhões

Em 2021, por conta do avanço da vacinação e a gradual retomada dos hábitos dos consumidores, o mercado ensaiava uma recuperação. Porém, a segunda onda de restrições impactou os números do primeiro trimestre, e levou a uma queda na receita de 4% em relação ao mesmo período de 2020.

Portanto, no segundo trimestre de 2021 a tão esperada retomada do segmento começou a aparecer. No período, o segmento reportou um faturamento de R$ R$ 41,140 bilhões,  48,4% maior em relação ao mesmo período de 2020, quando havia faturado R$ 27,720 bilhões. Se esses resultados se manterem, o setor deve se aproximar dos patamares atingidos em 2019. 

Diante desse contexto, o objetivo desse conteúdo é apresentar as 5 maiores redes de franquias do Brasil, de acordo com os respectivos faturamentos no ano de 2020, de acordo com o Ranking Ibevar 2021. Além disso, será apresentado o número de lojas e número de colaboradores de cada uma delas.

5-maiores-redes-de-franquias-do-brasil-em-2021-publicidade

1. Grupo Boticário 

O Grupo Boticário é uma holding que nasceu no ano de 2010, quando O Boticário, empresa fundada em 1977 na cidade de Curitiba, resolveu adotar essa estratégia para se reorganizar e buscar novas aquisições e diversificar o seu portfólio.

Além do O Boticário, a holding possui as marcas Beleza na Web, Eudora, Quem Disse, Berenice?, The Beauty Box e Vult. Juntas, as empresas empregam, aproximadamente, 53 mil pessoas, sendo 13 mil em lojas próprias, fábricas, centros de distribuição e escritórios, e 40 mil na rede de franquias. 

Um grande marco da empresa foi o lançamento do programa de vendas diretas, no ano de 2012. Desde então, a empresa marca presença em mais de 5 mil municípios do país, por meio de revendedoras. Dessa forma, a empresa garante capilaridade nacional e apresenta seu produto para um número muito grande de pessoas. 

O Grupo Boticário fechou o ano de 2020 com um total de 4 mil lojas que, somadas, renderam um faturamento de R$ 15,00 bilhões. Dessa maneira, a empresa se garantiu, mais uma vez, no primeiro lugar entre as maiores redes de franquias do Brasil.

2. Rede Dia Brasil 

A Rede Dia é uma empresa de supermercados fundada em 1979, na Espanha, e atualmente possui mais de 7 lojas em oito países. A empresa chegou ao Brasil em 2001 e, desde então, carrega o nome de Dia %. Além do Brasil, a rede também leva esse nome na China, Espanha e Argentina. 

A Rede % possui dois formatos de lojas, sendo um deles voltado para bairros de cidades grandes e o outro focado em cidades menores. A empresa se posiciona como um player que briga por preços e, para isso, busca minimizar os custos operacionais, o que torna as lojas da companhia bem minimalistas e otimizadas.

A empresa possuía, no fim de 2020, um total de 974 lojas espalhadas pelo Brasil, empregando, aproximadamente, 7 mil colaboradores. Fazendo um cálculo rápido, a média de colaboradores por loja é pouco maior que 7, o que mostra o modelo de eficiência empregado pela companhia. Somadas, as lojas faturaram R$ 5,92 bilhões.

3. Mcdonald’s

O McDonalds é a maior cadeia mundial de restaurantes de fast food de hambúrguer, servindo cerca de 68 milhões de clientes por dia em 119 países através de 37 mil pontos de venda. A empresa chegou ao Brasil no ano 1979, com uma loja na Avenida Paulista, em São Paulo.

Na América Latina são mais de 2.200 restaurantes, entre unidades próprias e franqueadas, além de mais de 240 McCafés e cerca de 3.300 desert centers, empregando mais de 100 mil funcionários.

Em território brasileiro, a rede conta com, aproximadamente, 1.020 restaurantes, mais de 75 McCafés e 2.010 desert centers. Somados os formatos, a companhia emprega quase 40.000 colaboradores somente no país.

Em 2020, a companhia que se destaca pela eficiência em seu processo produtivo e  pela legião de clientes promotores da marca, faturou R$ 4,47 bilhões com as lojas franqueadas, garantindo o terceiro lugar do ranking. 

4. Habib’s

O Habib’s é uma rede brasileira de restaurantes de fast-food, especializada em culinária árabe, principalmente as esfihas, carro chefe da companhia. A primeira loja da empresa foi inaugurada em 1988, na cidade de São Paulo. A primeira loja franqueada foi aberta 4 anos depois, em 1992.  

Entre as companhias de fast-food genuinamente brasileiras, o Habib’s ocupa o primeiro lugar em número de lojas. Porém, no ranking de franquias, de acordo com o faturamento, a empresa ocupa o quarto lugar.

O Habib’s emprega, aproximadamente, 22 mil colaboradores nas 421 lojas espalhadas por quase todos os estados do Brasil. Em 2021, a companhia faturou R$ 3,38 bilhões e pretendem ampliar esse número nos próximos anos.

5. Cacau Show 

A Cacau Show é uma empresa de alimentos brasileira fundada em 1988, com sede em Itapevi, em São Paulo. A marca de chocolates tem reconhecimento nacional, e está presente no dia a dia de milhões de brasileiros.

A empresa é responsável pelo processo de fabricação dos seus produtos, e possui cinco fábricas com capacidade de produção anual de doze mil toneladas de chocolate nas cidades de Campos do Jordão, Curitiba, São Paulo e Itapevi.

Em 2020, a Cacau Show tinha um total de 2.400 lojas franqueadas e empregava, aproximadamente, 12 mil colaboradores. No mesmo ano, a companhia faturou R$ 3,15 bilhões, se consolidando como uma das principais marcas de chocolate do mundo. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui