O objetivo desse conteúdo é trazer as notícias mais relevantes sobre varejo e negócios da semana, tudo de forma prática e simplificada, mas sem deixar com que os principais detalhes passem despercebidos.

noticias-da-semana-05-09-21

Grande varejista da América Latina fará IPO no Brasil 

A rede varejista Cencosud Brasil entrou com pedido de oferta pública (IPO) na CVM para captar recursos para o financiamento de sua expansão. A companhia é dona de redes de supermercados GBarbosa, Bretas, Prezunic, Mercantil Rodrigues e Perini. O negócio está presente em oito Estados, com 339 lojas ao fim do segundo semestre. O grupo é o quarto maior varejista alimentar do Brasil, segundo a CVM.

Os recursos captados na operação devem ser distribuídos da seguinte maneira: potenciais operações de fusões e aquisições (50%), abertura de novas lojas e reforma de estabelecimentos já existentes (35%) e investimentos para alavancar o e-commerce e a plataforma de CRM (gerenciamento de informações de clientes) e logística (15%).

76% dos brasileiros fazem compras de supermercados online

No Brasil, 76% dos consumidores fazem compras de supermercado online, segundo uma pesquisa realizada pela consultoria Bain & Company. Entre as 2 mil pessoas entrevistadas, 54% fizeram sua primeira compra digital de alimentos e produtos para o lar. 

De acordo com o levantamento, 76% dos consumidores que fazem compras online vão aos supermercados para ver ou tocar em produtos (35%) ou porque a loja é perto de sua casa (29%). 

O nível de satisfação entre compradores online no Brasil atingiu 70%, devido à economia de tempo, apontada por 60% dos entrevistados, e ao menor risco de exposição a Covid-19 (56%).

Venda de produtos usados cresce 48,5%

Impulsionado por fatores como a crise econômica e a preocupação crescente com o meio ambiente, o mercado de produtos usados disparou em 2021. Segundo um estudo do Sebrae, a abertura de lojas de produtos de segunda mão avançou 48,5%, entre os primeiros semestres de 2020 e 2021. 

Entre janeiro e junho deste ano, surgiram 2.104 novas empresas nesse segmento, das quais 1.875 são microempreendedores individuais (MEI). O estudo analisou o comércio varejista de bens como livros, móveis, utensílios domésticos, roupas, calçados, entre outros produtos usados.

Em julho, consumo das famílias brasileiras cresceu 4,84%

O consumo das famílias brasileiras aumentou 4,84% em julho deste ano na comparação com junho, segundo levantamento divulgado na quinta-feira (9) pela Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS). Entre julho de 2021 e julho de 2020 houve queda de 1,15%. Este foi o segundo recuo no consumo registrado neste ano. 

Em junho, o Índice Nacional de Consumo das Famílias nos Lares Brasileiros já havia detectado baixa de 0,68% na comparação com o mesmo mês do ano passado. De janeiro a julho houve um acumulado positivo de 3,24%. O resultado contempla todos os formatos de loja do setor (atacarejo, supermercado convencional, loja de vizinhança, hipermercado, minimercado e e-commerce).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui